Pela não violência…

Posted: 25th Novembro 2011 by admin in Vídeos
Tags:

Porque ainda é preciso assinalar e fazer pensar acerca da violência sobre as mulheres. É preciso  denunciar e não pactuar…infelizmente…

 

  1. Anónimo diz:

    Na minha opinião, a violência doméstica é dos piores crimes que pode haver. É um assunto muito delicado e do qual por vezes nos custa falar, porém devemos alertar as pessoas de que não podem ficar indiferentes a este assunto e que não podem ser mais um destes casos. Devemos reflectir sobre os nossos actos e dizer não à violência doméstica. Para isso há vários contactos e pessoas que nos podem ajudar.O problema é que nestes tipos de casos, como nos mostra o vídeo, as pessoas têm esperança e medo; medo de que ao fazerem a denúncia as coisas piorem, e por isso acabam por não fazer nada. Devíamos querer mudar os números e fazerem campanhas de sensibilização, nomeadamente começar pelos jovens da nossa idade, para que num futuro próximo os números começassem a diminuir.

    Beatriz

  2. Anónimo diz:

    Pois é Beatriz, como diz a canção “ninguém é de ninguém…mesmo quando se ama alguém…”. Mas infelizmente esta mentalidade associada à violência sobre as mulheres é difícil de mudar.Nós como mulheres, namoradas, irmãs…e como mães…temos aqui um papel muito importante nesta mudança.

    Fernanda Sampaio

  3. Anónimo diz:

    Infelizmente a mentalidade das pessoas é dificil de mudar…. Muitas vezes deixamos arrastar o caso e depois pode levar à morte. Não podemos deixar o caso arrastar. devemos procurar ajuda ou alguém para desabafar e ouvir os conselhos dessa pessoa… Devemos começar a trabalhar para que no futuro estes números diminuam…

    Catarina

  4. Anónimo diz:

    Se em qualquer outro contexto ouvisse este conselho “Não tenhas esperança”, com certeza que me insurgiria, mas a verdade é que neste contexto faz todo o sentido. De facto, quando falamos de violência doméstica, acontecer uma vez é acontecer mais do que seria admissível. E é importante perceber que este não é um problema do vizinho. É um problema de todos nós enquanto sociedade, e que ninguém pode ficar sossegado quando o lar, que devia ser o nosso porto de abrigo, para algumas pessoas se torna o lugar mais perigoso do mundo…

    Joana Dias

  5. admin diz:

    É isso mesmo que mais me toca, seja esta violência sobre as mulheres, seja a violência sobre crianças…quando a nossa “casa” não nos protege e, pelo contrário, é lá que estamos em risco – falhou tudo!
    Fernanda

  6. Anónimo diz:

    É estúpido ainda ter de se criar um dia para proteger a integridade física das pessoas e, neste caso, das mulheres… Um dia em que temos de lembrar ao mundo que não se bate nas outras pessoas! Que todos somos iguais e coisa e tal… Dá que pensar…como é que é possível haver alguém capaz de levantar a mão para agredir um outro indivíduo só porque lhe apetece, só para seu belo prazer… Só vem a reforçar a ideia de que há muito “boa gente -.-” que não sofreu o processo de socialização primário! O que é bem grave, pois todos nós vivemos em sociedade e temos de cumprir regras, respeitar deveres! É que só assim também podemos desfrutar dos nossos deveres. Este caso da violência doméstica revolta-me imenso…! Isto e o facto de muita gente presenciar e não denunciar! E de não fazer nada para ajudar o próximo e se lamentar quando precisa de ajuda e ninguém lhe estendeu a mão… Enfim… é caso para pensar por que morre tanta gente boa, para viverem outras tantas pessoas que só estão a “ocupar espaço” e a importunar os outros…
    Fábia, clube de leitura

  7. Anónimo diz:

    Infelizmente este assunto está presente no quotidiano, não só português mas também mundial. As pessoas que são vítimas desta violência, em muitos casos, chegam mesmo a sofrer em silêncio, não demonstrando o sofrimento a outras pessoas, que estou segura,podiam ser uma grande ajuda. Mas muitas vezes o medo fala mais alto e é difícil demonstrar tais sentimentos perante os outros…
    E quando a sociedade pensa que só as mulheres são vítimas destes abusos, engana-se! Hoje em dia o sexo masculino também sofre de violência doméstica. E se as pessoas, sempre que tocam neste assunto, opinam muito pouco ou quase nada, por acharem que não têm esse problema, acho que fazem mal, pois não é preciso ter esse exemplo em casa para poder dar a cara por este assunto.
    Ana Catarina

  8. Anónimo diz:

    Cada vez mais os números de violência doméstica aumentam. A violência é um ato cruel a que muitas pessoas estam sujeitas, neste caso, as mulheres. O agressor não deve ter ou não tem consciência daquilo que está a fazer ao outro. Todos nós somos seres humanos e todos nós devemos ter os mesmos direitos. Isto não acontece…
    Na minha opinião é um assunto que as pessoas devem parar para pensar. Para que estes números diminuam temos de tomar atitudes e não devemos deixar para amanhã, mas sim começar hoje!
    Paula Martins