Yasaman Aryani

Posted: 2nd Dezembro 2019 by admin in Divulgação
Tags:

Yasaman  Aryani ousou entregar flores numa carruagem de metro no Irão, exclusiva para mulheres, sem o lenço islâmico que é de uso obrigatório. Tudo aconteceu no Dia Internacional da Mulher, a 8 de março. A atriz Yasaman,  enfrentou as leis do Irão num corajoso ato de desobediência civil. Com a mãe, Monireh Arabshahi, caminhou com o cabelo ousadamente a descoberto enquanto distribuía flores brancas. Falou da esperança num futuro em que todas as mulheres tenham a liberdade de escolher o que vestir. Nesse mesmo dia o vídeo tornou-se viral e um mês depois Yasaman era despedida da peça que estava prestes a estrear. A 10 de abril, as autoridades iranianas detiveram Yasaman, mantendo-a em isolamento durante nove dias enquanto era interrogada horas a fio. A 31 de julho, poucos dias depois de Yasaman completar os 24 anos de idade e estar atrás das grades, veio o veredicto: foi condenada a 16 anos na prisão, dos quais tem de cumprir obrigatoriamente pelo menos 10. A mãe teve uma pena igual. Os crimes? “Reunião e conluio para cometer crimes contra a segurança nacional”, “espalhar propaganda contra o sistema” e “incitar e facilitar a corrupção e a prostituição”-  tudo por promover os direitos das mulheres. A cruel condenação de Yasaman faz parte de uma ampla repressão contra as mulheres que promovem o fim das leis do uso obrigatório do véu no Irão. Desde 2018, foram presas e condenadas dezenas de defensoras de direitos humanos.